quinta-feira, 22 de maio de 2014

TRANSPORTE URBANO EM PARAUAPEBAS

Porque ainda não temos o táxi-lotação?

Em debates recentes visando à aprovação de lei municipal de transportes e mobilidade, estranhamos a ausência do modal táxi-lotação entre as propostas de deslocamento em Parauapebas. Ora, este modal é legalizado em Marabá e noutras cidades paraenses, como há diversos mandatos de inclusão, via judicial, a diversos prefeitos do pais. Porque não aproveitar a oportunidade e nos legalizar, determinando horários, rotas e destinos?

Para nossa surpresa, ninguém questionado conseguiu explicar a ausência e falta de oportunidade. Nossos veículos são novos, temos bom preço e estamos ganhando dinheiro com nosso trabalho. Qual o problema apresentado?

As massas estão a favor do táxi-lotação. As pessoas exigem uma posição publica das autoridades no sentido  de legitimar nosso produto. Temos clientes e estamos dispostos a investir em novos veículos, em atender o idoso e o estudante. Temos um conforto que  apenas os táxis comuns rivalizam. Mesmo assim somos MAIS SUSTENTÁVEIS, pois tiramos veículos e poluição das ruas. Nosso passageiro é aquele que deixa o seu carro em casa para economizar. Não vai apenas ele num carro, seria substituir o seu. Não, ele divide com outros quatro proprietários de veículos, retiramos quatro veículos das ruas, desafogando o transito caótico de Parauapebas. Então qual é a questão?

Para responder estas questões fomos as ruas buscar a opinião do maior interessado, o usuário final. Não foi surpresa as respostas para nós. Não será surpresa também para as pessoas que estão contra nos, elas estão contra a população, a maioria que é esmagada diariamente, pelo interesse pessoal dos políticos de esquina e por grupos que agem como facínoras. Defendem um sistema ultrapassado de  mobilidade urbana. Apreciam o que o povo, soberano, gritam nas pesquisas.

Quando perguntados que nota dariam de 0 a 10, para o serviço de vans de Parauapebas, a totalidade da população, cerca de  80% deram nota de a 0 a 4. Cerca de 50% deram nota 0 ao serviço de transporte atual de Parauapebas. Vejam a gravidade do que estamos vivendo. Não bastam agencias bancarias lotadas, hospital municipal sucateado, políticos não confiáveis. Não temos sistema de transporte público. Todos responderam a esta pergunta.

Na avaliação direta do serviço de moto-táxi, que acreditam serem nossos rivais, 19% deram nota 0 e 45%  deram nota de 1 a 4. Péssimo, mesmo para um serviço sem controle, com motoqueiros cobrando uma tarifa pessoal, colocando em risco seus clientes e agindo de forma grosseira, desconfortável e irresponsável, bem sob as vistas das autoridades constituídas. Queremos e podemos fazer muito melhor.

Seguinte, avaliamos também o serviço de táxi-tradicional. Vale ressaltar que 43,1% das pessoas deram nota de 5 a 9, o que é muito bom. Mas também 46,5% deram nota de 0 a 4, o que demonstra claramente a insatisfação das pessoas com este serviço que é diferenciado e deveria ser e estar melhor estruturado, tendo um retorno avaliativo melhor. Apenas 10% dos entrevistados deram conceito Maximo, nota 10.

Foi perguntado a população qual seria a avaliação do serviço incipiente de táxi-lotação de Parauapebas. 65,5% dos entrevistados deram nota máxima ao nosso serviço e 28,4% deram nota intermediaria, de 5 a 9.  A avaliação positiva deste modal, bate nos 93,9%. É uma avaliação excepcional, principalmente se levar em consideração as condições de trafego de Parauapebas. Significa que este serviço esta superando todas as dificuldades e apresentando um desempenho único e espetacular. O povo avalia bem o que o atende.  Este serviço é realizado por pessoal treinado, em veículos próprios, conduzidos por seus proprietários. Portando trata-se de um serviço especial. Acreditamos ser o momento para sua legalização. Assim estará estipulado rotas, valores, e fiscalização adequada. Não adianta manter na ilegalidade um serviço que a população quer. Este índice de aceitação, em 93,9% supera todas as limitações e dificuldades que alguns querem colocar. Estão na verdade cedendo ao lobby de outros. O povo quer. É mais uma oportunidade dos políticos seguirem as massas.

Perguntamos também, a quem de interesse, o usuário do modal, se a cidade de Parauapebas precisa de mais um serviço de transporte, neste caso, o táxi-lotação. Massivamente, 97,4% das pessoas responderam sim e apenas 2,6% disseram não. Impressionante. Trata-se de um apelo das massas para a legalização desse serviço agora. Se não temos nada que agrade as pessoas e agora temos o táxi-lotação, que é sucesso absoluto, porque não legalizar tudo? Manter o velho para depois introduzir o novo?

Depois foi perguntado as massas, quem deve autorizar o modal táxi-lotação. Muito bem sintonizados, 55,2% chamaram o prefeito a responsabilidade de devolver seus votos em serviços e facilidades para a população que acreditou nele. Cerca de 10% apontaram os vereadores, não vamos discutir. Mas 65,2% reconheceram a responsabilidade de pessoas eleitas por eles para fazerem o melhor e atenderem seus anseios. O restante respondeu a sociedade e também tem razão. Se a sociedade mobilizar, este serviço será legalizado. Marabá e tantas outras cidades paraenses tem seu serviço legal. Porque não Parauapebas?

Por fim, foi perguntado,  qual seria a melhor rota para os táxis-lotação? Massivamente, 69% responderam toda a cidade. Ou seja, rotas em todos os bairros, lugares e etc. pessoas responderam que rota das vans – 11,2%. Expressivos 18,1% acabaram deixando em branco e 1,7% não souberam responder.


Concluindo este breve e importante estudo, esta agora nas mãos das autoridades decidirem. Jamais vamos concordar com a falácia de que precisa organizar primeiro com o que já se tem. Não temos nada. Apenas serviços desorganizados, cada um fazendo o que quer. Estamos dispostos a colaborar, temos um bom negocio em mãos e não vamos abrir Mão. Queremos a regularização já.