sábado, 27 de junho de 2015

Mesmo com atraso, as obras estão se materializando.

O RODOANEL DE SÃO PAULO
Após atraso de mais de um ano, últimas obras do Trecho Leste do Rodoanel, em São Paulo, são entregues
Estão concluídos os 43,5 km de pistas que fazem a interligação entre o Trecho Sul, no município de Mauá, e a Rodovia Presidente Dutra (BR-116), em Arujá
Da redação da PINIweb
26/Junho/2015






Os últimos 5,5 km do Trecho Leste do Rodoanel, em São Paulo, foram concluídos e inaugurados nesta sexta-feira (26) pela Concessionária SPMar. Assim, ficam concluídos os 43,5 km de pistas que fazem a interligação entre o Trecho Sul, no município de Mauá, e a Rodovia Presidente Dutra (BR-116), em Arujá - os outros 38 km foram abertos em julho do ano passado



O segmento inaugurado vai da Dutra à Rodovia Ayrton Senna (SP-070). A obra foi criticada, inclusive pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pelo seu atraso: foi entregue 474 dias após a previsão inicial. A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) definiu uma multa de R$ 63 milhões pela construção lenta, mas ainda não enviou notificação para a concessionária, que poderá apresentar um recurso.

A emissão das licenças ambientais foi a justificava da SPMar pela demora. "As aprovações dos projetos do entroncamento com a Rodovia Presidente Dutra só ocorreram em outubro, 15 meses após o previsto", disse em janeiro a concessionária. "Entre todos os trechos do Rodoanel construídos até hoje, o Trecho Leste se destaca por apresentar grande complexidade e ter sido erguido em uma região de grande impacto ambiental, sobre as Várzeas do Tietê e do Guaió. Na sua concepção, mesmo tendo que arcar com um custo maior, a SPMar investiu em estudo de engenharia e optou pelo uso de tecnologias que pudessem reduzir os impactos nos mananciais", continuou.

Com investimento de R$ 4,5 bilhões, o Trecho Leste do Rodoanel começou a ser construído em 2011 e consumiu 51 mil toneladas de aço, 527 mil m³ de concreto e 1,6 milhão de m³ de pedra brita. A obra ainda movimentou 19 milhões de m³ de terra e possui 110 km de barreiras de proteção, 1,2 milhão de m² pavimentados e 13,9 km de pontes e viadutos. Ao todo, 12,6 mil pessoas trabalharam na via.
O objetivo do Trecho Leste do Rodoanel é contribuir para a redução de congestionamentos e queda de níveis de poluição na cidade de São Paulo. Além disso, facilitará o acesso a dois dos principais pontos logísticos do país: o Porto de Santos e o Aeroporto de Guarulhos. A estimativa é de que a redução do tempo de viagem entre a Baixada Santista e Guarulhos seja de cerca de 30%, proporcionando maior ganho aos transportadores e agilidade na locomoção de cargas.

Atualmente o Trecho Leste tem fluxo atual de cerca de 20 mil veículos diários, mas a previsão é de que atinja 48 mil veículos diários com a abertura do novo segmento à zero hora deste sábado (27).