sábado, 14 de novembro de 2015

Tragedia ambiental

Mais de 250 mil mineiros
ficam sem água para consumo
Por CdB em novembro 14, 2015
, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , curtimos este post
Por Redação – de Governador Valadares, MG, e Niterói, RJ:




A cidade mineira de Governador Valadares acordou com sede, neste sábado. A metrópoles no leste de Minas Gerais, exatamente no Vale do Rio Doce, teve a situação de calamidade decretada, na véspera, com 280 mil habitantes sem água para consumo. A captação foi interrompida após o tsunami de lama, resultado da queda das duas barragens de rejeitos de Mariana. Os resíduos das atividades da mineradora Samarco contaminaram o rio Doce, que corta a cidade.
Após o tsunami de lama, o Rio Doce foi atingido e sua extensão até o mar
O pânico se instalou na região, segundo confirma o jornal Estado de Minas. Moradores da cidade buscavam água em um canal de esgoto na manhã deste sábado. Para completar a tragédia, o primeiro carregamento de 240 mil litros de água enviado pela empresa Vale S/A chegou à cidade contaminado com querosene e considerado impróprio para consumo.
Ainda nesta manhã, a prefeitura de Governador Valadares (MG) informou que precisou descartar todos os 240 mil litros de água entregues pela Vale para serem distribuídos aos moradores da cidade. Segundo a administração, o primeiro carregamento chegou com alto teor de querosene. A água seria distribuída entre os moradores da cidade, que estão sem abstecimento por causa da enxurrada de lama que atingiu o Rio Doce. Os rejeitos chegaram até a cidade pelo rio, após o rompimento de duas barragens da mineradora Samarco, que pertence a Vale e a anglo-australiana BHP Billiton, em Mariana (MG).
Em coletiva realizada mais cedo, o responsável pelas Relações Institucionais da Vale, Henrique Lobo, afirmou que a empresa tinha entregue 500 mil litros de água mineral para o município. Porém, segundo a assessoria de comunicação da prefeitura, apenas quatro vagões com capacidade para 60 mil litros cada um foram entregues – totalizando 240 mil litros.
Querosene
O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) fez a análise do carregamento entregue e constatou o alto teor de querosene. Em nota, a prefeitura disse que a própria Vale, por meio de Henrique Lobo, “admitiu que os quatro primeiros vagões foram enviados por equívoco, e “que novos quatro vagões” chegariam nas próximas horas.
Ainda segundo a prefeitura, o município precisa de 15 milhões de litros de água por dia para que cada família possa usar 50 litros. A Samarco reconhece que a quantidade entregue é insuficiente, mas garante que já tem alternativas para chegar à captação de 4 milhões de litros por dia. Em seguida, buscará maneiras de alcançar os 15 milhões de litros diários.
Doações
Um grupo de moradores de Niterói, no Estado do Rio, organiza um mutirão de recolhimento de doações de água para doar as famílias em situação de vulnarabilidade social em Governador Valadares. As doações serão transportadas por um caminhão voluntário e serão distribuídas pela pastoral do menor da Igreja do Bairro de Lourdes, em Valadares. As comunidades atendidas serão comunidades extremamente carentes que fazem parte da atuação da paróquia, pelo atendimento feito pela pastoral da juventude e pastoral da saúde. Até agora sabemos que a agua será entregue nos bairros de Lourde, Mãe de Deus, Bom Pastor, Maria Madalena, Córrego Bernardo e Santo Antonio.
Para colaborar é possível deixar galões e garrafas de água mineral nos endereços abaixo a partir de quinta-feira dia 12 de Novembro:

ECO – Espaço Cultural Oceânico
Leopoldo Muylaert 76, 24350-450 Piratininga – Niterói
GDN – Grupo Diversidade Niterói.
Av. Visc. do Rio Branco, 627 centro – Niterói.

Colégio Salesiano Região Oceânica – Rua Doutor Cornélio de Mello Júnior, 117 – Piratininga – Niterói